Última Alteração realizada 
27/11/2019 pelas 12:45 sendo possível uma cópia das anteriores Condições e Termos aqui

Remoção no Ponto 10 imediatamente a seguir a "IMPORTANTE: Não aceitamos pagamentos por cheque, apenas por numerário (até 999€)." de:

"Esta opção também é válida para encomendas de electrodomésticos de grandes dimensões (por ex. frigoríficos, arcas, máquinas de lavar, fornos, etc) com um acréscimo de 5% ao total da encomenda e com sinalização prévia de 25%." dado neste momento não conseguirmos enviar à cobrança este tipo de artigos.

Alteração do Ponto 11 CANCELAMENTOS, TROCAS E DEVOLUÇÕES

Onde se lia: "Aplicável em compras realizadas em www.prinfor.pt

" passa a ler-se "

Aplicável em compras realizadas em www.prinfor.pt e entregues por transportadora"

Ainda e também onde se lia:
"O Consumidor tem de suportar na íntegra os custos da devolução dos bens em caso de exercício do direito de livre resolução do contrato."
foi adicionado
"conforme estipulado no n.º 2 do artigo 13º do Decreto-Lei n.º 24/2014, de 14 de Fevereiro."
ficando assim o termo em
"O Consumidor tem de suportar na íntegra os custos da devolução dos bens em caso de exercício do direito de livre resolução do contrato conforme estipulado no n.º 2 do artigo 13º do Decreto-Lei n.º 24/2014, de 14 de Fevereiro."

Ainda e também a seguir a "CANCELAMENTO DE ENCOMENDAS COM RECURSO AO CRÉDITO

:"

"No caso de encomendas pagas com recurso a crédito, parcial ou total, o contrato de crédito é automática e simultaneamente tido por resolvido, sem direito a indemnização, de acordo com o disposto no artigo 16.º do DL 24/2014, de 14 de Fevereiro."
e antes do Ponto 12 foi acrescentado:
"Nota: Levantamento de encomendas no espaço comercial decorrente de reservas ou compras previamente feitas através da Loja Online, será aplicada a legislação que rege as compras efetuadas diretamente no espaço comercial, não contando desta forma como uma compra efetuada à distância."
e ainda:

"Atenção: A Prinfor reserva-se no direito de recusar devoluções/trocas de artigos cujo seu Serial Number já tenha sido registado/associado a uma conta de utilizador nas plataformas online/apps dos mais variados fabricantes. A associação de um artigo (via Serial Number) a uma plataforma online/app poderá em muitos casos permitir que utilizadores já não na posse dos mesmos consigam controlar e rastrear estes artigos, estando estes a ser utilizados por terceiros. Por este motivo, a Prinfor adverte para a possível recusa de trocas/devoluções para a total proteção dos seus Clientes."
Foi ainda adicionado o Ponto 15, que pretende assim dar alguns conselhos e dicas aos consumidores de forma a ajudar os mesmos.
"A Prinfor entende a utilidade que o estipulado período de reflexão tem para o Cliente, no entanto, isso não invalida que antes de se efetivar uma compra o Cliente não tente certificar-se ao máximo que aquele produto é realmente o que vai corresponder às suas expectativas e que irá estar de acordo com os seus interesses e tarefas desempenhadas pelo próprio. Hoje em dia a Internet é uma poderosa ferramenta de informação e esclarecimento de dúvidas. A Prinfor recomenda aos seus Clientes a leitura e, se possível, o cumprimento dos seguintes pontos:
1. Antes de adquirir um produto, certifique-se que o mesmo vai de encontro ao que pretende.
2. Antes de adquirir um produto, faça uma pesquisa sobre o mesmo nos motores de busca, veja vídeos desse produto no youtube, coloque eventuais dúvidas/questões sobre ele no nosso apoio a cliente, seja por email, chat ou tickets.
 Não se esqueça: a internet é uma poderosa ferramenta de informação e esclarecimento de dúvidas.
3. Antes de adquirir um produto, veja se tem algum amigo, colega ou familiar que tenha esse mesmo produto e, caso tenha, veja se é possível obter feedback.
4. Caso vá comprar/levantar o seu equipamento em Loja Física, coloque ao vendedor todas as questões que achar necessárias.
Do que acontece nas compras à distância, a Lei Portuguesa não estabelece a obrigatoriedade da empresa vendedora ou seja a Prinfor, de aceitar a Resolução de Contrato (Devolução) mesmo que esse artigo esteja em conformidade.
Nestes casos, apesar da Lei Portuguesa não impor à empresa vendedora a aceitação da devolução do bem adquirido pelo consumidor, a Prinfor, por cortesia com os seus Clientes, poderá após análise, aceitar essa devolução nos primeiros 14 dias após a compra, porém, o reembolso apenas poderá ser feito via nota de crédito. Esta nota de crédito poderá ser descontada parcialmente ou na totalidade em novas compras na Prinfor, quer seja na Loja Online (em www.prinfor.pt) ou diretamente num dos nossos espaços comerciais, após ter sido atribuída à sua conta de Cliente. A nota de crédito tem a validade de 1 ano.
Nota: Levantamento de encomendas no espaço comercial decorrente de reservas ou compras previamente feitas através da Loja Online, será aplicada a legislação que rege as compras efetuadas diretamente no espaço comercial, não sendo desta forma uma compra efetuada à distância.
Informação sobre a definição de consumidor, retirada da Direção-Geral do Consumidor em :https://www.consumidor.gov.pt/consumidor_4/quem-e-consumidor.aspx

:


"Um consumidor é uma pessoa física que adquira os bens ou serviços, ou lhe sejam transmitidos direitos, que se destinem a uso não profissional (privado).
Esta aquisição de bens, serviços – ou mesmo direitos – tem de ser feita a um profissional que desenvolva uma atividade económica que vise obter benefícios. (incluindo os organismos da Administração Pública, as pessoas coletivas públicas, as empresas de capitais públicos ou detidos maioritariamente pelo Estado, as Regiões Autónomas ou as autarquias locais e as empresas concessionárias de serviços públicos).
O uso não profissional consiste na utilização de bens e serviços a título pessoal, familiar ou doméstico.
A proteção do consumidor e a atribuição de direitos específicos dependem assim da existência de uma relação de consumo, seja através da celebração de um contrato seja mediante uma situação destinada a promover o fornecimento de bens ou serviços ou a transmissão de direitos entre uma pessoa física (particular) e um profissional.
Exemplificando:
É consumidor quando:
• adquire um sofá para a sua casa;
• adquire uma viagem de férias;
• é-lhe prestado um serviço de empreitada para reparação de uma infiltração em casa;
• é reparado o seu carro.
NÃO é consumidor quando:
• a compra e venda ou a prestação de serviços  é feita entre dois profissionais;

• a compra e venda ou a prestação de serviços  é feita entre dois particulares;"